sábado, 31 de outubro de 2009

As Letras e as Ciências


Esta disjunção sempre me fez urticária. Como agora estou velha, faz eczema...

Eu vou tentar outra vez: Inglês e Chinês é Letras, certo? Matemática e Física são Ciências. Filosofia é Letras, Química é Ciências. Pois.

Mas cá para mim, Filosofia e Matemática é a mesma coisa embora em língua diferente, e daí vem que Psicologia e Japonês sejam aparentados, tipo irmãos (embora não sejam gémeos...).

Hélas!

5 comentários:

Funes, o memorioso disse...

A Matemática não é uma disciplinas das ciências nem das letras. É uma actividade à parte que releva do mundo do divertimento e da imaginação. Está mais perto das actividades lúdicas.

Maria de Fátima disse...

tá quase no ponto cunhada - como diz o outro"pensar não dói..."

Marques Correia disse...

Treta!

Como qualquer classificação, a dicotomia Ciências - Letras pretende dividir o mundo do conhecimento em preto e branco o que é, no mínimo, redutor.

Mas assumindo que traçamos uma linha e pretendemos meter dum lado o que é "ciências" (conhecimentos, "artes" e ofícios que nos permitem compreender o mundo e a vida, teorizá-lo, quantificá-lo e confrontar o que se elaborou com a coisa elaborada)e do outro o que é "letras" (conhecimentos, "artes" e ofícios que brotam de nós, no nosso bestunto intelectual ou limitando-se a descrever o que se apreende do mundo e da vida), então a Filosofia, ainda que mãe de todas as ciências, fica do lado das letras ao lado do Japonês e da Literatura. A História fica nas letras até podermos ter experiemntação (se é que não tivémos já...) e a Psicologia Experimental nas ciências.
A Matemática dá-se mal com esta classificação - está muito mais próxima da Filosofia (letras) que das ciências, se bem que todas as ciências dependam da Matemática.
Em boa verdade foi a Matemática que permitiu à Filosofia ramificar-se (florescer e frutificar) em todas as ciências.
.....
Vou-me ao jornal e ao pequeno almoço e nem releio o que escrevi...

saphou disse...

Antes de tudo, parabéns ao comentador anterior pelo visual.
Para mim, quando a ciência e a religião(em sentido amplo) se encontrarem, a evolução do conhecimentio estará no caminho certo.
Tudo é uno. Como disse um célebre biólogo quando o filho lhe perguntou se acreditava na vida depois da morte: - em biologia, o nada não existe.

mac disse...

Funes, acho que tenho de concordar...

Maria de Fátima, sei que sou uma caramela, mas nunca me tinham dito que estava quase no ponto! As estreia são sempre uma alegria...

Marques Correia, o que é que é treta, tu concordares comigo? Eu não acho!

Saphou, é sempre uma alegria vê-la cá no quintal!