quarta-feira, 3 de junho de 2009

A teoria do caos e a magia


Gosto imenso da Teoria do Caos. Adoro a história da borboleta que bate as asas na China, provocando um furacão na Europa.

Dá uma tranquilizante sensação de causa-efeito, como se o mundo fizesse sentido mesmo que sejamos tão limitados que não o podemos apreender. Eu até utilizo a palavra acaso, que quer apenas dizer "Não percebo como batatas é que tal coisa aconteceu". Fica subentendido que se eu não fosse tão lerdinha até poderia perceber - é reconfortante...

Deve ser por isso que não sou supersticiosa: a superstição, como a magia, querem apenas escapar ao inevitável.

Hélas!

5 comentários:

Marques Correia disse...

Sempre detestei e detesto essa imagem pseudo poética que sugere (sem querer?) que o mundo é instável...

Felizmente, tudo o que vejo no mundo neste último meio século (porra!!!) e tudo o que leio sobre o que se passou nos anteriores 50 me diz que a estabilidade é a nota dominante e que toda a grande hecatombe tende para o repouso.
Não só na natureza, como no mundo dos homens.

Isso, sim! É reconfortante ainda que pouco poético pero yo me cago en la poesia, verdad!

Maria de Fátima disse...

olhe, rica, aqui este seu leitorzinho é que sabe
repare como ele diz com todas as letras: toda a hecatombe tende para o repouso
não é reconfortante?
agora vem a menina com rumores de asas e acasos e bateres de asas
e o caos!!! tretas, menina!
e nem pense em pontos críticos que estoira a cabeça
menos ainda vá pensar
em vida e morte das estrelas
buracos negros...
tá vendo?
é só repouso (ou a tender para isso)
esse seu comentador está certo, carregado de razões!
o mundo faz sentido, sim senhora, rica! um sentido do caraças: olhe as leis e as equações - tudo equilibrado, tudo num brinquinho
a água a ferver naqule preciso instante, consoante as condições de pressão etc...
outras mudanças a darem-se de modo semelhante consoante as condições de fome, indigência, riqueza...
E a seguir a cada mudança PIIIIIIIIIMMM tudo a tender para o repouso...
o seu amigo diz, minha caríssima: a coisa emperra, toma ares estranhos, desentende-se porque a menina olha a copisa do lado f---da p---da poesia
deixe-se disso e aplique-se nos cálculos simples da matemática
tá lá tudo rica

mac disse...

Marques Correia, acho que a diagonal foi demasiado inclinada e não me percebeste: nem eu nem a teoria do caos sugerimos um mundo instável, muito pelo contrário.

E bem te conheço, "no te cagas en la poesia", isso é só bocas.

PS: à medida que o tempo passa, a minha irritação com os nuestros hermanos cresce. Algures neste mês mudei a minha opinião: de puros e simples incompetentes passaram a "malta com má vontade", e isso não os beneficiou nadica.

Maria de Fátima, outra que lê em diagonal?!? Isto já é perseguição.

Mofina Mendes disse...

Suavemente, bato as minhas asas para si...

mac disse...

Mofina, agradeço a suave e morna aragem, quem sabe muda a sorte aziaga. :)