domingo, 13 de julho de 2008

O Grande Plano das Coisas

No Grande Plano das Coisas, as pessoas concretas não têm significado. Se pensarmos em termos de Universo, Vida, Humanidade, que importância tem se mato esta formiga ou se, pelo contrário, a recolho cuidadosamente e solto no quintal?

Que importância tem se cumprimento o sr Joaquim ou se passo por ele como por uma pedra? Qual a relevância de ajudar o João numa hora de dificuldade ou de ser gentil com a triste Maria?

Na realidade, qual é a diferença causada pelo que sou (somos) e o que faço (fazemos)?

Zero.

Por muito que nos custe, a relevância da nossa vida e dos nossos actos é praticamente nula. Só existe para os que são directamente afectados e mesmo para esses durante um curto, curtíssimo, espaço de tempo após o qual a acção e as suas circunstâncias se esbatem na memória selectiva que é característica do ser humano.

É bom por um lado - não podemos estragar o mundo, mesmo se quiséssemos. É mau por outro - porque diabo devemos nós alguma vez olhar para algo além dos nossos interesses pessoais?

É este o problema. É esta a dúvida. E acho que é esta a resposta, embora eu não saiba qual é.

Hélas!

9 comentários:

Maria de Fátima disse...

daqui à sacanagem,
minha linda,
a diferença é a eloquência,
a primorosa análise...

Marques Correia disse...

Mais uma vez, o conceito de "o maior da minha rua" tem tudo que ver com isto.
Por muito insignificantes que sejamos face ao Universo somos "significantes" para os nossos próximos, para a triste Maria, para o João, para os outros Joões com quem tropeçamos no dia a dia.
O que é que raio me interessa que um arroto meu não chegue à Lua?!
Ele chega onde chega e é dentro desse perímetro que me movo, que actuo, com sacanagem ou sem ela.
Posso ser o maior da minha rua, o melhor da minha rua, o pior da minha rua. Ou posso até mudar de rua.
. . . . . .
Claro que também posso martirizar-me por saber que estarei morto e esquecido muito antes de o sol arrefecer e sem ter conseguido influenciar a trajectória da 2ª lua do 3º planeta de Alfa de Centauro.
E ela é o mais próximo que se arranja...

Ana Campino disse...

Pois é, a vida é complicada.
Mas eu acho que a diferença causada pelo que sou ou pelo que faço é enorme. Para bem ou para mal, a diferença é énorme. Para o João e para a Maria, mas no grande plano das coisas também, porque eu, o João e a Maria fazemos parte dele, do grande plano das coisas... Posso ser só o grãozinho minúsculo, mas como tenho consciência de ser, então forçosamente as escolhas desse grãozinho minúculo que sou têm MONTES de importância. Para mim em primeiro lugar, claro está, para os outros forçosamente, mas quem sabe para o grande plano das coisas também,não fosse ele feito de inúmeros e incontáveis grãozinhos minúsculos como eu. E podíamos ir por aí a fora filosofando... mas como nombrilistas que somos, nós, raça humana, nunca poderemos admitir que a diferença é zero. Até porque não é, mão é mesmo... ou não te lembras que um bater de asas de uma borboleta na China pode provocar um terramoto no ponto oposto do globo? Ah, não, permite-me discordar, mesmo no grande plano das coisas, e quanto maior pior, tudo o que fazemos tem imensa importância... tanta que por vezes, fora de escala, nem nos damos conta, achamos que não, que não tem importãncia nenhuma. Pois é, a vida é complicada.

mac disse...

maria de fátima: De forma alguma, minha cara. Sacanagem ou altruísmo é uma questão de escolha, não de análise e muito menos de retórica.

marques correia: Onde eu quero chegar é que ser o melhor ou pior da minha rua, ou mesmo mudar de rua, tem pouca ou nenhuma influência. Como dizes e bem, não afecta essa lua. Nem, bem mais perto, a vida do tipo que vai nascer em Xangai para o ano que vem...

ana campino: A importância das coisas (como tudo resto, já dizia o outro!) é relativa... Sim, para mim as minhas acções são fundamentais – definem quem sou. Para os que me rodeiam, têm importância mas menor que para mim, pois são afectados por elas mas não definem o seu ser. Para os que rodeiam quem me rodeia, ainda é mais pequena. E para o Grande Plano das Coisas, também existem e contam, é claro, mas... Tão pequenininhas que são praticamente irrelevantes – o grãozinho de areia do Saara que consegue limar uma aresta... Existe e tem consequências mas não muda o deserto. Mas dói ao ser humano reconhecer a sua irrelevância, precisamente porque é fundamental para o seu ser e – apesar de toda a filosofia – o mundo nasce connosco e connosco morre...
PS.: Confesso a minha ignorância – e até fiz umas buscas rápidas na net e consultei dicionários: qual o significado de nombrilista?

Hélas!

mac disse...

Quase me esquecia de reafirmar (parece-me importante, este reafirmar):
É este o problema. É esta a dúvida. E acho que é esta a resposta, embora eu não saiba qual é.

:)

Hélas!

Ana Campino disse...

NOMBRILISTA é uma palavra inventada, ai pobre de mim. Vem de nombril ou seja umbigo, em français. O "nombriliste" é aquele que só vê o seu umbigo, ou seja o nosso egocêntrico que também existe em français (egocentrique). Desculpa lá esta...

mac disse...

Ana Campino: Nada tenho a desculpar minha cara, excepto o facto de me pores a pensar e de contigo aperceber/aprender coisas novas!
...
Sabes o que é giro? É que nas rápidas pesquisas que fiz encontrei vários artigos com a palavra NOMBRILISTA... Até fiquei com uma idéia do significado – pelo modo como era empregue – mas sem certezas se era mesmo o significado ou se estava a ser usada por extensão. E agora informas-me que nem existe em português... O mundo da linguagem é fantástico, é o que eu acho.
...
Outra coisa gira da malta bilingue é por vezes nem se aperceber que está a ser bilingue: “(...)ou seja umbigo, em français (...)”;"(...)existe em français(...).” Em français?!? Que inveja da tua destreza linguística (não estou a ser irónica, estou a ser invejosa, verde, mesmo!...)

Hélas!

Maria de Fátima disse...

às vezes apetece-me poder colocar um poste neste blog, ou mesmo reinventar um texto ali ao pé da couve: CUIDADO aqui é tudo de família
(ai possso..mas porra esqueci-me da PW...deve estar no histórico, mas o portátil escafedeu-se ontem á noite...

mac disse...

Maria de Fátima: Ó rapariga, morde a língua! E nos entretantos, não tens um post-it com as pw todas?!? Nada prudente, nada prudente...
:)

Hélas!