quinta-feira, 30 de julho de 2009

Simplicidade


Às vezes invejo os simples de espírito - parece-me tão mais fácil ser feliz quando se é simples de espírito (mas também deve ser mais fácil ser infeliz, embora isso neste momento não me interesse nada).

Outras vezes invejo os simplesmente simples. Também deve ser mais fácil ser feliz, quando se é simples (mas também deve ser mais fácil ser infeliz, embora isso neste momento também não me interesse nada).

Ainda outras vezes - menos, naturalmente - invejo a pessoa que seria, se fosse como algumas pessoas dizem que sou: um parafuso com roscas a mais, uma complicadinha dos pirolitos (são uma cambada, os alguns, ah! pois são!).

Pensando nisto hoje, chego à conclusão que sou, muito simplesmente, invejosa.

Que chatice, sempre detestei invejosos.

Hélas!

7 comentários:

Maria de Fátima disse...

deve ser muito desconfortável andar sempre nesse balanço de ses...

mac disse...

Maria de Fátima, é karma, a páginas tantas já nem se nota...

saphou disse...

A mac não tem nada de invejosa, é demasiado consciente para isso. E sim, dos simples é o Reino dos Céus, não neste sentido literal de simples, mas no sentido das pessoas que esvaziam a mente e deixam entrar a consciência, o Ser.
Tipo, olhai os lírios do campo...focar-se no Agora, sem julgar, o pasado e o futuro são projecções mentais.Digo, mas praticar é difícil.

Blimunda disse...

A Mac é uma felizarda! Já reparou que conseguiu chegar a uma conclusão?! Há pessoas que passam uma vida inteira em busca dela e não a encontram. Afinal é simples, não é?!

Maria de Fátima disse...

isto tá virando simplório

privada disse...

Oh alma gentil, vamos mudar a abordagem , essa ja nao cola, os tempos exigem nova roupagem, vamos abancar o positivo

mac disse...

Saphou, thanks, mas sou mesmo muito invejosa.
Os lírios do campo são muito belos e infelizes, digo eu. Deles não tenho inveja.

Blimunda, sim, afinal é simples. Não é satisfatório mas é simples.

Maria de Fátima, lamento não corresponder à expectativa... Demasiado alta, rapariga.

privada, vou tentar, que os trapos estão pela hora da morte, mesmo em saldos!