domingo, 14 de dezembro de 2008

A língua


Como já expliquei uma vez, dia 11 é dia de rimas.

Eu gosto de rimas, quer rimem quer não. Conseguem muitas vezes exprimir o inexprimível ou seja, conseguem que se partilhe qualquer coisa que não é realmente partilhável... Nomeadamente sentimentos. Que são comuns (toda a gente os tem) mas não são comuns (não os experimentamos nas mesmas situações nem com os mesmos estímulos).

Complicado, não é? Pois é. Acho que foi por isso que se inventaram as rimas. Elas conseguem explicar isto e outras coisas igualmente complicadas, difusas, indefinidas, controversas, disjuntas.

As rimas são uma coisa fantástica, é a 3ª melhor invenção da humanidade.

Hélas!

7 comentários:

DD disse...

Oh, vá lá, Mac! Ar-rima aí quais são as duas primeiras. Detesto ficar com dúvidas.

mac disse...

DD, a 1ª foi a roda, a 2ª as fraldas descartáveis.

Jardineira aprendiz disse...

A DD adivinha sempre os meus pensamentos!
Há bocado escrevi um comentário maiorzito, depois a net caiu, o blogger comeu o comentário... e agora já não me lembro o que tinha escrito :(

Marques Correia disse...

A roda, as fraldas descartáveis e as rimas, curioso.
Para mim são a internet, o telemóvel e o chocolate líquido.
. . . .
... as rimas?! Did I miss something?

DD disse...

Mac, agora estou mais sossegada! Sei lá, receava que essas invenções fossem menos prioritárias para mim.
Só mesmo as rimas é que não me convencem. Prefiro o chocolate... sólido.

Álvaro disse...

Drª Mac

Como é que as rimas podem não rimar ?

Sé se forem as primas que la na minha terra se diz que quanto mais primas mais se lhes arríma

mac disse...

Jardineira aprendiz, o éter é terrívelmente esfomeado e adora comentários, é assim uma espécie de chocolate...

Marques Correia, essas também não são nada más, nada más mesmo! Mas na minha escala são menores que as rimas.

DD, líquido ou sólido, o chocolate é sempre óptimo. Mas prefiro as rimas, tenho uma certa obsessão com a comunicação e as linguagens.

Álvaro, acho que está enganado, rimas rima com primas mas é pura coincidência: as rimas exprimem muito bem aquilo em que as outras outras linguagens tropeçam e primas é aquilo que faz os olhos vesgos e os pés trôpegos aos primos e eles tropeçam.

As rimas rimam sempre. Mas quando o fazem apenas em espírito, sem procurarem palavras sonantemente primas, diz-se que não rimam; é a chamada liberdade poética...