domingo, 28 de dezembro de 2008

Criação


Estive a ver um documentário sobre a criação de cães de raça. É impressionante: o Homem põe o seu engenho e perseverança a trabalhar e consegue imitar a Natureza, reforçando umas características e fazendo quase desaparecer outras. Espantoso.

Depois emerge uma outra característica humana - está completamente a borrifar-se para o facto dessas manipulações prometerem uma vida curta e de sofrimento ao bicho: o que interessa é que seja bonito (?!?) e ganhe o concurso de beleza canina.

Embora diferente, é a mesma lógica da malta anoréctica.

Acho que o que realmente distingue a raça humana dos outros bichos é colocar uma suposta beleza à frente de tudo, saúde e razão incluídas. Raio de raça, a nossa.

Hélas!

5 comentários:

Marques Correia disse...

...resta imaginar o que as outras espécies fariam se tivesse os meios que a nossa tem.
Sem essa base ceteris paribus, a comparação entre as espécies da prioridade dada à suposta beleza não tem qualquer sentido.

Maria de Fátima disse...

eu diria era assim: espera que um dia tás vendo essa raça humana fazendo o mesmo(?!) aos seus pares: uma boa parideira só de machos de olhos pretos e musculados; outra que dará ao mundo grandes matemáticos; e as especializadas em parir arrombadores de cofres...
ou nem parideiras será preciso...basta-lhes escolher o resultado: este é assim e assim e mais assado...
brincas com canitos...brinca... e vai dizendoi que os homens lá no fundo são bonzinhos...

mac disse...

Marques Correia, se tudo o mais fosse o mesmo não estaríamos a falar de espécies, estaríamos a falar de indivíduos e o artigo faria ainda menos sentido...

Dentro dos teus vastos conhecimentos, sabes de alguma raça não humana que ponha a beleza à frente do chop-chop?

Maria de Fátima, bons olhos te leiam! Sabes, o Homem não é bonzinho, é só bom. Com todos os males que isso tem.

Mofina Mendes disse...

Bom, bom, bom, bom é ter braços e não fazer nadinha!!!

mac disse...

Ó Mofina, este comentário ficava melhor no outro artigo... De qualquer forma, estou perfeitamente de acordo!