domingo, 20 de dezembro de 2009

Cansaço


Estou de férias desde 4ª feira.

Os pirulitos andam a mil. O peso nos pés, pernas, braços, pescoço, cabeça e ombros é tal que não me parece haver forma de descansar.
Assim de repente, só me ocorre umas férias de 4 meses num resort mexicano, com o meu parceiro de vida e sem qualquer instrumento tecnológico de proximidade, para me aliviar o cansaço.

Ou isso ou uma Revelação mística daquelas que nos faz esquecer o Passado por completo e ficar a viver permanentemente na ânsia do Porvir...

Nem uma nem outra são minimamente prováveis, batatas. Estou mesmo condenada ao cansaço.

Hélas!

4 comentários:

Blimunda disse...

Se conselhos fossem bons não se davam, vendiam-se. Assim sendo, fico-me com o meu que já me dá água pelas barbas.

mac disse...

Bli, vou continuar à procura. Se encontrar uma coisa mais prática que os dois de que falei no artigo aviso-te.

Um alívio muito pontual (menos de 2 horas) é uma boa comédia, tipo "Um peixe chamado Vanda". O problema é que há poucas e a repetição não tem o mesmo efeito...

Miguel disse...

Esse cansaço crónico não passa! Eu já estou no desemprego desde Fevereiro de 2008. Tenho dormido e comido bem, graças a Deus.

Ainda me sinto cansado.

Sei fazer montes de coisas mas ninguém as quer. Devo ser inútil para a sociedade. Estarei deprimido? Será daí o cansaço? Cuidado, porque as depressões são bichos muito subtis e subreptícios... Não reparamos nelas senão um ou dois anos depois de lá termos entrado...

mac disse...

Miguel, dizes que sabes fazer montes de coisas e eu acredito. Que sejas inútil para a sociedade já não acredito - raciocinas. Deves estar deprimido, sim, pelo menos eu estaria...

Aprendi aqui há tempos que o passado por vezes nos faz demasiado exigentes. Será?