domingo, 24 de maio de 2009

Humanidade II


Hoje acho que não estamos todos mortos suicidados porque a esperança é a última a morrer. Mesmo quando racionalmente sabemos que não há solução possível, teimamos em esperar mais uns dias pelo milagre.

Quando penso que há dias em que defendo (e o pior é que acredito mesmo!) que a natureza do homem é racional!

Se a humanidade fosse realmente racional já se tinha
suicidado. Se calhar foi o que aconteceu aos dinossauros, sabe-se lá.

Hélas!

14 comentários:

Mofina Mendes disse...

A mais plausível teoria sobre o desaparecimento dos dinossauros!!! Não consigo é imaginar o método utilizado... Teriam andado às cabeçadas? :)

Beijinho

Maria de Fátima disse...

anda funebre esta linda cabeça
menina, é primavera ou que mais não seja aceite que a vida nunca lhe prometeu mais nada do que isto: e é muito, saiba (pelo menos eu acredito)
mas é domingo e por este caminho vamos outra vez para a parábola dos limões
desamofine-se ...se não lhe dá ficar por aí ensimesmada, dance, rica dance muito, mas deixe-se de teorias parvas sobre a humanidade e os dinossaários (?!!) e a esperança disto tudo
relaxe

mac disse...

Mofina, se calhar isso era um grande esforço. Cá para mim, amorrinharam-se debaixo de um chaparro, a olhar o horizonte e a sentir pena de si próprios.
Ao fim de um certo tempo, deixa-se de sentir fome e sede, parece. E não dá trabalho nenhum, é prático.

Bj!

mac disse...

Maria de Fátima, esta cabecita sempre foi fúnebre, embora normalmente consiga disfarçar bastante bem.
Que é que tem a primavera? É igual ao inverno com menos roupa. É sempre tudo igual, cara mia, nós é que temos a mania de fingir que agora é diferente - tudo boas razões para acontecer o tal milagre, certo?

Blimunda disse...

A humanidade não se suicida por uma razão muito simples: muito mais que racional o ser humano é medroso.

Alegria disse...

Recentemente tivemos aqui muito proximo uma situação de um suicidio que é publico.
Mas que humanidade é esta? Momentos antes de entrar no carro com a mulher ondem seguiriam para o Hospital Sobral Cid em Coimbrao onde a pessoa em causa ia ser internado, disse á mulher vou lá dentro buscar uma coisa que me esqueci...e Pum!!! pegou na caçadeira da caça elevou á cabeça e primiu o gatilho rebentando com a cabeça...morreu de imediato.
Que pertubações graves pode ter um ser humano que tem mulher, filhos e netos, com dinheiro e uma posição na sociedade já bem defenida a fazer um disparate deste?Porquê...Porquê? Agora pergunto o ser humano é racional? Acho que não! Medroso talvez!

mac disse...

Blimunda, certeira como sempre.

Alegria, muita atenção porque eu NÃO defendo o suicídio. Mas olhe que uma pessoa com mulher/marido, filhos e netos, com dinheiro e uma posição na sociedade já bem definida pode ser profundamente infeliz. E não esperar nenhum milagre.

Marques Correia disse...

...o que é mais engraçado é que, muitas vezes, esses desesperos, essas angústias, essas terríveis depressões são apenas (vejam lá!) resultantes de um desequilíbrio químico. Mais sódio? Menos potássio? Vai um unguento de basilicão, amigo?

A nossa caixa dos pirulitos é, de facto, um espectáculo: tanto "segrega" pensamentos positivos como, sem nada ter mudado na vida do "inquilino lá de baixo", "segrega" as mais lúgubres elucubrações.

Bom, bom, é não se levar muito a sério essas "secreções" exóticas...

mac disse...

Marques Correia, mais do que concordar, acho que nem é "muitas vezes", é sempre. Mas qual é a diferença? Somos sempre e em todas as alturas uma caixinha de química.
Se calhar é por isso é que esperamos o milagre contra toda a razão - pode acontecer que o basilicão faça efeito e depois sentimo-nos fantásticos mesmo sem nada ter mudado.
O problema só se põe quando o sódio e o potássio sobem e descem, é verdade. Mas altera a beleza do arco-iris saber que se trata de uma simples refracção da luz?
Por outro lado, ao fim de muitos arcos-iris sabemos de esperiência vivida que aquilo não dura, independentemente dos níveis de açucar.

Marques Correia disse...

You miss the point...

O facto de sermos uma caixinha de químicos não nos impede (se calhar é o que permite) de termos consciência de nós e do meio. Logo, podemos deixar passar as fossas sem fazer disparates, mesmo que se cometa o disparate de os considerar lógicos (ou racionais).

O point não é virar a cara à beleza porque ela não dura, mas, sugá-la até ao tutano precisamente porque não dura - é preciosa.

E quando a fossa voltar, não lhe dar grande importância porque não é só a beleza que passa: a fossa também (a menos que nos "façamos" a ela...)

AC disse...

Há pouco tempo li um artigo numa revista "séria" que falava sobre a meditação como método anti-depressivo. Parece que, quando meditamos, se "acendem" uns fusíveis da parte ESQUERDA do cérebro, que permitem secretar pensamentos positivos. Os do lado direito, esses, são os dos pensamentos negativos, ou depressivos... Daqui conclui que os canhotos (dos quais faço parte) terão então muito mais dificuldade em pegar numa caçadeira, pois o mundo nunca lhes parece suficientemente preto. Mas eles não são mais racionais... têm é a mecânica do cérebro ao contrário. Irónico, não?

mac disse...

Marques Correia, sim, isso é mais ou menos verdade. Mas há situações que não passam (ou nós não lhe descortinamos um bom fim, é mais ou menos a mesma coisa...) e provocam infelicidade, à qual obviamente também não vemos o fim. Independentemente de um dia ou outro, graças ao potássio, nos parecer mais fácil, eu compreendo quem não aguente esperar sem esperança...

AC, acho que faz mais sentido o seguinte: se nos canhotos a mecânica do cérebro é ao contrário, a meditação irá provocar o acendimento dos fusíveis no hemisfério direito, que por sua vez secretam pensamentos positivos... Mas essa teoria é curiosa, vou tentar aprofundar.

AC disse...

Não,é sempre a parte esquerda d cérebro que tens os tais fusivieis positivos, quer sejamos canhotos quer não.
A conclusão sobre os canhotos é que é minha. O resto vem do artigo, que aliás nem sequer falava nos canhotos.

mac disse...

AC, mas se o artigo nem falava nos canhotos, como sabes que é sempre o hemisfério esquerdo, sejam canhotos ou dextros?
É que nos dextros, é o hemisfério esquerdo o responsável pelas emoções (incluindo o bem-estar e a tranquilidade) mas nos canhotos é o direito.
E eu tenho uns quantos canhotos, no meu rol de malta querida!