segunda-feira, 17 de maio de 2010

A homofobia e a tabela


Estava eu com discussões filosóficas à mesa do jantar quando me ocorreu, cristalizada, a explicação de um dos meus espantos mais antigos. Passo a relatar: sempre me fez alguma confusão à carola a maneira como pessoas "normais" reagem à proximidade de homossexuais. Particularmente os homens.

Porquê esta estranhíssima insegurança, este absurdo receio? Toda a gente sabe que nem se pega nem é obrigatório. E, estranho, muito estranho, porquê particularmente os homens?

Fez-se luz, esta noite. Acho. Ora vejam:

Os maricas são os melhores amigos de uma mulher, é sabido. Porquê? Porque são homens - parece estúpido mas é verdade, não é a mesma coisa ser homem ou mulher - mas são uma espécie de homens com os quais a mulher não precisa de levantar as guardas, é uma óptima definição de amigo, não acham?

Sim, eu sei todas essas teorias giras, sou filha do Sec XX. Mas a Natureza é mais antiga que isso e se uma mulher quiser ter paz e amigos ela tem de se pôr à tabela com os homens. Bonitos ou feios, burros ou inteligentes, seja ela gira também ou um coiro velho, tem de se aperceber e reagir na hora certa e sempre, mesmo sempre, estar atenta a sinais potencialmente dúbios. É como atravessar a rua, tem de se olhar para os dois lados e pronto, é assim e não há mal nenhum nisso.

Com os maricas, não é preciso. Pode-se baixar as guardas, pode-se até esquecer as guardas! São homens, sim, mas cuja natureza os impede de estarem minimamente interessados; com eles pode-se ter um homem ao lado, interessantíssimo espécime, sem qualquer potencial perigo... Suponho (já estou a divagar mas pronto) que com eles é o mesmo - as lésbicas devem ser as suas melhores amigas. Mas realmente nem sei, eles não estão habituados a esse tipo de coisas.

Agora reparem numa coisa: as mulheres estão habituadas a estarem sempre à tabela, faz parte do seu treino de sobrevivência. Já nem ligam, faz parte dos hábitos de vida como sair à rua vestida, nem se pensa nisso.

Mas os homens não estão habituados a estar à tabela, são por definição os predadores, hoje e sempre, e a tabela é para as fêmeas estarem... Não é nada racional, são apenas séculos e séculos de vida.

Como diacho pode um predador estar pacificamente em presença de alguém com quem necessita de estar à tabela? Não pode, não consegue. Esse código de vida não faz parte da sua natureza e embora o racional lhe possa dizer que não está em perigo a sua natureza revolta-se contra um estado que não lhe é natural.

Também por isto se percebe que uma mulher, mesmo desconfortável junto de uma lésbica, não se sinta tão agredida. Afinal, ela está habituada a ser analisada, avaliada e caçada. Está, naturalmente, à tabela

É tudo uma questão de anos e anos de hábitos, afinal.

Hélas!

15 comentários:

Maria de Fátima disse...

se vem que a sua análise (resposta à questão inicial) seja apenas uma parte, ela é tão bem colocada, tão sóbria, tão harmoniosa, que até apetece acreditar que o problema do macho, essa perturbação que a cunhada lhe nota (a ele em especial)tenha assim a resposta: era tão simples se o fosse...tão relaxado...mas, sabe, minha querida, tenho para mim que é mais retorcida a resposta ao caso...menos suave...

Maria de Fátima disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Maria de Fátima disse...

e ocorreu-me: e se lhes perguntássemos? talvez um deles respondesse com sinceridade: conheceríamos ao menos até onde pode ir aquele que se cuida dizer a verdade

(apaguei por ter um erro grave)

privada disse...

Holla Couvezita, pois es verdad eh mui estranho, mas a solucione me parece mais dificil, ke a k apresentas.

mac disse...

Maria de Fátima, conheces a rasoura de Occam?

E pode-se sempre perguntar mas não me parece que adiante - provavelmente não sabem o que significa estar à tabela, pensam que é estar com medo, ou estar desconfortável, ou estar incomodado. É absolutamente natural, não compreendem esse estado de percepção porque nunca o experimentaram, quanto mais viver confortavelmente com ele...

privada, qual é a tua? Era interessante ter outro ponto de vista!

Blimunda disse...

Nem me atrevo a ventilar outra explicação. Acho que o que de melhor faço é ver se arranjo um mecânico que me ajuste o sistema de travagem.

Jaime disse...

Hm!
Não está mal pensado mas tem falhas :\

Isso não explica a sensibilidade à questão, é mais provável veres um homem a fugir de coisas ligadas ao gay ou conversas a roçar o assunto do que o gay propriamente dito.

Eu acho que é mais o pormenor de o gay ser visto como o submisso, o parecido com o estereotipo da mulherzinha. Antes da boca "isso e um bocado gay" tinhas o mais comum "isso é efeminado".

O home tem a panca de querer ser visto com o forte e como disseste, predador. A gay como é geralmente visto como a versão feminina do homem, e como a mulher ainda é vista como o "sexo fraco" tens ai o busilis.

Porquê que é associado à mulher (independentemente do estereotipo)?
Simples, o home nã gosta de pensar muito. Gosta de homens é mulher. :P

mac disse...

Bli, tens probs automóveis ou são outras as travagens?

Jaime, honra te seja feita, foste o único a apresentar alternativas... O resto do maralhal corta-se, acho eu.

Acho que estamos de acordo em praticamente tudo. E acho que franzir o nariz directamente ao gay é mais difícil que franzir o nariz a uma conversa casual...

Privada, o bacoco disse...

Não respondi porke não sei, fico dividido em apoiar as tendencias em ser tolerante ...

vejamos o que dizia o chato em 188 e tal sobre o assunto:

+/-" esta tendencia para o efeminado, para o fanaticamente indisciplinado, mendacidade idealista, o amolecimento da consciencia, tudo isto é desperdicio da força, é o gosto efeminado de um século democrático, que nos levará a negar o que está mal e a aceita-lo, confundindo os fortes humanos, reduzindo-os ao nada - à extinção"

"É justo que o que é justo seja seguido. É necessário que o que é mais forte seja seguido, mas ate o mais forte que sente e treme perante o que está mal, acabará por ceder e com ele a raça humana."

Privada, o bacoco disse...

Ou seja há mais de cem anos atras, o Chato dizia-nos k iriamos evoluir de tal forma, e de tal forma subordinados, ke tudo tenderia a ser efeminado, indisciplinado, humilde etc...

e nessa fase, a raça que venceu animais, venceu-se a ela propria, e atingiu o ponto em que é um verdadeiro animal, não lhe interessa absolutamente nada sobre moral, sobre comportamentos dos outros animais, viverá como um cão, alheio a tudo, apenas interessado na sua sobrevivencia.

regressará por isso ao seu inicio.

ok, qual era a questão?

Privada, o bacoco disse...

ah e diz mais, o "verdadeiro guerreiro, unico especie que a mulher aprecia" será nessa fase o estupido, e mais lhe valerá esconder-se no momento, será apontado inversamente aquele que tem valores, como o estupidificado que pensa como os animais, quando é a força de toda a outra maioria, que vai anular a razão da emoção humana, e espudificar a consciencia, chegando ao ponto de não se sentir capaz de destinguir entre o bem e o mal.

Privada, o bacoco disse...

já não sei em qual dos livros, ele diz ke o homem, o homem macho como o conhecemos, será humilhado, troçado, cuspido, e os cardeais ficarão satisfeitos :-))))

mas isso é nakela cena da mentalização da igreja e tal, mas é engraçado, " o homem macho não terá autoridade alguma e sem ele não haverá recriação" :-))))))))

E tudo aponta, para que este maluquinho tenha razaão, o homem macho que venceu todo o tipo de animais, será enjaulado como um gatinho :-))))

ok vou-me embora

Blimunda disse...

Não desculpa, Privada, mas isso de espudificar a consciencia, deve ter que se lhe diga. Será que dói?

mac disse...

privada, ninguém sabe e o Chato é só isso mesmo, quem diz "verdadeiro guerreiro, unica especie que a mulher aprecia" é obviamente um tipo que não percebe nada disto.

privada disse...

Pois então, agora lá no estaminé vou fazer a coluna dos chatos, desde esse de 1887, aos ultimos ke ja incluem avanço tecnologico de 1932, vamos tentar perceber, se eles até aqui acertaram ao milimetro, será ke se enganram no desfecho da historia?

E para reforçar a tese de uns e outros, eis aí a primeira celula sintetica.

Isto se for divertido, se nao for divertido anulamos a rubrica. BF semana