quinta-feira, 8 de abril de 2010

Aniversário


Caramba, que estou cansada. Tantos anos a semear couves!

Hélas!

20 comentários:

Cabelos Brancos disse...

Parsbéns!!!!!!!!!

Muitos beijinhos


(Ontem, houve alguém que parecia que estava com pressa...)

Blimunda disse...

Não te rales que o melhor está para vir. Agora vai ser só colher os repolhos.

E Viva la vida loca! Eia, agora que falo nisso, lembrei-me do Ricky, pá - another very proudly gay!

privada disse...

Parabens muitas felecidades Mac, continua a deitar adubo. Beijos

saphou disse...

Parabéns querida Mac. Oito é um número mágico, simboliza o infinito. Devemos ser da mesma idade, por isso, tens que trabalhar na horta por uns tempos!
Hoje come tudo o que te apetecer, inclui TUDO...

saphou disse...

Essa das felecidades foi propositada! Bem apanhado Privado C.

Blimunda disse...

Não quereria ele dizer falocidades? Ao nosso Privado C (?) tudo é permitido.

Blimunda disse...

vamos abandalhar a horta da Mac? Hoje a festa é aqui.

saphou disse...

O que é que ela quererá comer? Chicha?

saphou disse...

Não há pressas ó Cabelos Brancos. Tudo tantrico!

Blimunda disse...

Sim tantrico mas bastantico, que o tempo das vacas magras já lá vai. Agora é à fartazana ou não esteja a crise por um fio.

jg disse...

Espero qo o ZB ou o HG tenham aberto mão de parte dos anunciados prémios e presenteado a aniversariante a contento!!!!

Blimunda disse...

Lamentamos, meu caro, mas o ZB doou os ditos cujos para a construção das quatro escolas onde cabem na perfeição. E a Mac é lá mulher de querer as migalhas dos homens, ora?!

privada disse...

Oh Saphou em que tu te transformaste só falta a palmatoria, e a minha avó a chamar-te Sr.ª Dona Guilhermina.

saphou disse...

Bom nome!

mac disse...

Meus bons e virtuais amigos... Que dizer? Só que me sinto quentinha e aconchegada pelo vosso carinho.

Sinceramente, obrigada. Fizeram-me sentir que meio século de intempéries servem-se perfeitamente à sobremesa, no meio de risos, dichotes e boa disposição.

Deus vos pague, que nem em 2 séculos e meio eu conseguia ter a moeda própria, hélas.

Maria de Fátima disse...

meio século?! ora abóbora que eu pensava que era menos um ou teria deitado foguetes que se vissem por aí

mac disse...

O tempo passa, cunhada. Passa sempre, com chuva ou sol...

Luís Maia disse...

Os meus parabéns, e um abraço cá do leitor muito fiel e atento

Cabelos Brancos disse...

Ah, amiga, tem ideia de como me fez sentir feliz hoje? Não há mesmo palavras. Li o comentário pela manhã e o dia inteiro ficou ainda mais azul. Tanto assim que fui passear.

Adorava ter visto a cena, mas acho que consigo imaginar!

Obrigada, obrigada, obrigada...

mac disse...

Obrigada, Luis.

Cãs, não tens nada a obrigadar... Bj