domingo, 30 de agosto de 2009

Brilhante, Watson!


Cheguei a uma conclusão verdadeiramente brilhante, digna dos meus pirolitos: a vida é complicada, mas o Homem faz da complicação o objectivo da vida.

Quero eu dizer, há doenças, há velhice, necessidades, desemprego, dificuldades reais que impedem que se viva no bem-bom. Claro que sim, toda a gente tem a sua quota-parte destas misérias.

Mas o Homem, que é sempre perfeccionista, considera esta uma realidade pobre e, vai daí, complica. Complica sempre, porque as coisas simples são para ele anti-naturais.

Há doença? Pois é melhor fazer um check-up à família toda, porque deve haver mais alguém muito doente. Se não houver ninguém, alarga-se o rastreio.

Velhice? O raio do velho não pensou nisso quando era novo e agora eu é que me aguento? Sinceramente, o velho não vê que a vida já é tão difícil, quem é que o mandou envelhecer até esse ponto, afinal?!?

Necessidades? Era o que mais faltava, já me bastam as minhas. Além do mais, a culpa é desses gajos, quem os mandou precisar de terceiros?

Desemprego? Ora eu sempre disse que a rapariga devia ter ido mas é estudar costura, há sempre falta de costureiras. Mas claro que não me ouviu, quis ir para Física Nuclear e agora não tem que comer... Bem, pode vir jantar cá a casa, mas terá de me ouvir até sair porta fora.

Dificuldades? Ora esta gente pensa que é tudo simples, pois não vêem que é tudo muito complicado?!? É que se não for complicado é porque alguém não está a ver bem o problema. De certezinha. Mas nós estamos disponíveis para explicar.

E se não se arranjar mais nada, mesmo mais nada, pode-se sempre ter uma discussão irritada sobre o Dalai Lama e a situação do Tibete. Essa resulta sempre, mesmo que as coisas estejam bem - é certinho como a noite que de repente fica tudo complicado.

Hélas!

9 comentários:

Sam disse...

Aqui esta a realidade de uma grande parte das pessoas k eu conheço.
A parte da costura agrada-me particularmente:"Bem, pode vir jantar cá a casa, mas terá de me ouvir até sair porta fora." adorei.

Blimunda disse...

Pasmei! Até que enfim se colocou do outro lado! Pelo menos na análise. Também podemos estar perante uma auto-crítica, bem sei. Vamos pensar que não, para já dá-me mais jeito. Também tenho sôdades.

Mofina disse...

Bons olhos a vejam de regresso apesar de não verem!

Compliquei muito?

;)

Manuel disse...

A ideia pode passar por uma viagem intergalatica de ida, também ajuda a sanar os problemas. A receita é mesmo deixar estar mais um poquito lá para levedar até encontrarem o caminho de regresso à terra.

Blimunda disse...

Maaaaaaaaaaaaaaaaaaaaacccccccccc

mac disse...

Obrigada,Sam.Na verdade, se nos deixarem perorar, fazemos quase tudo...

Blimunda, mas há lados?!?

Mofina, nunca complicações me vieram desse lado... :)

Manue, quem é que falou em problemas?!? Eu só estava a falar da complicadice militante da raça, problemas são outra novela...

Blimunda, quando chama eu atendo ou já morri.
Posso ajudar nalguma coisa?

Blimunda disse...

Já ajudou. Deu sinal de vida :-)

saphou disse...

Perfeita análise, do meu ponto de vista. E o português que se preze ainda complica mais. Já voltada de férias? Moi também. Em stress.

mac disse...

Blimunda, fantástico. Nunca tinha sido elogiada por estar viva...

Saphou, bons olhos a leiam. Nopes; as férias ainda estão no porvir...